Tá Contratado – Notícias e Novidades

Defesa de Álvaro Uribe, ex-presidente da Colômbia, solicita ‘nulidade’ e anulação de acusações de suborno


Segundo o advogado, há um erro técnico do Ministério Público e a promotoria fez mudanças ‘substanciais’ entre a acusação inicial e as formalmente apresentadas em maio

Juan RESTREPO / AFPTV / AFPalvaro uribe
Alvaro Uribe, ex-presidente da Colômbia

A defesa do ex-presidente colombiano Álvaro Uribe, que governou o país de 2002 a 2010, pediu a um juiz nesta quarta-feira (10) que anulasse as acusações de suborno e manipulação de testemunhas apresentadas pela Procuradoria-Geral da República contra seu cliente no final de maio. Uribe é acusado de ter subornado testemunhas para que mudassem suas versões sobre seu suposto relacionamento com paramilitares de extrema direita. Considerado um dos políticos mais influentes do século XXI na Colômbia, o ex-presidente nega essas acusações. O advogado de defesa de Uribe, Jaime Granados, solicitou a “nulidade” da acusação, argumentando um erro técnico do Ministério Público. Durante a audiência virtual, Granados argumentou que a promotoria fez mudanças “substanciais” entre a acusação inicial e as acusações formalmente apresentadas em maio.

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Inicialmente, o político de direita foi acusado de ter criado as condições para que várias testemunhas fossem subornadas. Posteriormente, no resumo apresentado no início do julgamento, a Promotoria endureceu sua tese e acusou o ex-presidente de estar diretamente envolvido nas ofertas contra vários ex-paramilitares presos. A promotora Marlenne Orjuela defendeu a acusação como “clara e precisa” e afirmou que não há “variação significativa” entre as duas teorias. A juíza Sandra Heredia havia rejeitado o pedido da defesa em maio, argumentando que Granados estava tentando atrasar o processo. No entanto, um tribunal superior pediu para considerar o pedido antes de prosseguir com o caso, que expirará se não chegar a uma decisão de segunda instância até 9 de outubro de 2025. O caso está suspenso até que o Tribunal Superior de Bogotá decida sobre as alegações da defesa.

*Com informações da AFP
Publicado por Sarah Américo





Fonte: Jovem Pan

Tagged:

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts